Santana de Paraíba
11 | 2450-6000

Taubaté
12 | 3608-2770

Joinvile
47 | 3033-2200


Santana de Paraíba
11 | 97547-2578

Taubaté
12 | 99794-8410

Joinville
47 | 99234-6918

Para algumas adolescentes a primeira consulta é motivo de tabu, mas deve ser conduzida de maneira tranquila com o apoio da família, principalmente da mãe, para que haja entendimento sobre a importância da avaliação médica e dos processos envolvidos.
O ginecologista é responsável pelo acompanhamento e tratamento da saúde da mulher, sendo avaliados através dessa especialidade problemas no aparelho reprodutor, incluindo a vulva, a vagina, os ovários e doenças relacionadas às mamas.
A primeira consulta ginecológica deve ocorrer quando houver dúvidas, para acompanhamento das mudanças do corpo na fase da puberdade ou quando a menina tiver a menarca – primeira menstruação.
A menarca, nome dado a primeira menstruação da mulher, ocorre na adolescência e carrega em si uma série de sentimentos, significando em muitas culturas, o início da vida adulta. É recebida por cada menina de uma forma individual, às vezes com alegria ou angustia.
O tipo de reação está relacionado com a forma com que o tema é discutido anteriormente e com a família. A menarca pode ocorrer em jovens com média de idade de 12 anos, podendo ocorrer entre os 10 e 15 anos.
A jovem que não teve o início dos seus ciclos até os 16 anos, estando com seu corpo formado, ou seja, desenvolvimento de mamas e pelos normais, deve ser submetida à avaliação do especialista. Outro motivo que justifica a procura do ginecologista é a falta do desenvolvimento físico em adolescentes com 14 anos de idade.
1. Não adie a consulta com ginecologista:
Muitos pais adiam a ida ao ginecologista, por medo de que as filhas iniciem precocemente a vida sexual. É indicado que a consulta com o especialista seja realizada antes mesmo da primeira menstruação para conhecer o histórico de saúde da jovem e da família, acompanhar seu desenvolvimento e estabelecer uma relação de confiança. A demora para acompanhamento pode implicar em problemas maiores, pois, pode surgir agravamento de alguma doença por tratamento tardio ou expor à adolescente, por falta de apoio ou conhecimento, a uma gravidez precoce ou doenças sexualmente transmissíveis.
2. Evitar constrangimento com o médico e a família:
É comum que a mãe prefira que o seu ginecologista acompanhe a filha, mas muitas vezes pode não ser a melhor opção, já que existe a possibilidade de gerar insegurança na jovem paciente. Caso a adolescente não se sinta a vontade e exponha seu desejo de mudar de médico, sua decisão deve ser respeitada para que não gere uma experiência ruim em sua primeira consulta. Em relação a estar ou não acompanhada de um responsável na primeira consulta, sugere-se definir a presença do responsável na entrevista inicial para que auxilie a responder perguntas relacionadas ao quadro de saúde da paciente na infância.
3. O que esperar da primeira consulta:
Na primeira consulta o médico mensura peso e medida da paciente, realiza entrevista para conhecer hábitos alimentares, rotina de atividades, doenças, etc. Realiza também exame físico e, se a paciente for sexualmente ativa, o exame de papanicolau.
4. Tire todas as dúvidas:
Durante a consulta, o médico responde questões sobre seu desenvolvimento corporal, menstruação, sexualidade, virgindade, doenças sexualmente transmissíveis e métodos contraceptivos. A primeira consulta com o ginecologista deve ser uma experiência rica em conhecimento e indolor.Gostou das nossas informações? Acompanhe nossas redes sociais e continue recebendo nosso conteúdo exclusivo!

 

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Enable Notifications    OK No thanks