Santana de Parnaíba
11 | 2450-6000

Taubaté
12 | 3608-2770

Joinvile
47 | 3033-2200

Santana de Parnaíba
11 | 97547-2518

Taubaté
12 | 99794-8410

Joinville
47 | 9234-6918

O mês de abril é marcado pela cor azul, como forma de conscientizar a população mundial sobre o autismo. Durante todo o mês, instituições públicas e privadas, organizações não governamentais, profissionais de saúde e militantes da causa se dedicam a debater sobre o tema que, infelizmente, ainda representa um grande tabu na nossa sociedade. 

A campanha ocorre todos os anos por iniciativa da Organização das Nações Unidas (ONU) que, desde 2007, determinou o dia 2 de abril para ser celebrado o Dia Mundial da Conscientização do Autismo. Por se tratar de um transtorno do neurodesenvolvimento, as pessoas com diagnóstico dentro do espectro do autismo têm um desenvolvimento atípico para a idade, o que pode comprometer, em diferentes níveis, as formas de comunicação e interação social.

Entenda o que é o autismo, como ocorre o diagnóstico, suas principais características e formas de tratamento.

O que é o autismo?

O autismo também é chamado de transtorno do espectro do autista, sendo uma condição relacionada ao desenvolvimento cerebral. Essa desordem impacta na forma como o portador do autismo consegue perceber o mundo e se socializar com ele, causando dificuldades de interação social e de comunicação, assim como comportamentos limitados e repetitivos.

Como diagnosticar o autismo?

O diagnóstico do autismo é realizado após avaliação médica, a partir da observação do comportamento do paciente e de uma conversa com os pais ou responsáveis. Vale ressaltar que não existe um único exame que diagnostica essa condição, embora, geralmente, sejam solicitados alguns, de forma complementar, para investigar as causas e doenças associadas ao espectro, como a ressonância magnética, por exemplo.

Muitos casos de autismo podem apresentar outras doenças e condições relacionadas, que precisam de cuidados específicos para melhorar a autonomia do paciente, buscando formas de melhorar a qualidade de vida.

Principais características do espectro do autista

• Dificuldade de comunicação;

• Repetição de frases ou fonemas;

• Isolamento social;

• Dificuldade em manter contato visual;

• Desenvolvimento com atraso da linguagem ou ausência de desenvolvimento;

• Sensibilidade nos sentidos: visão, audição, tato, olfato e paladar;

• Movimentos repetitivos e padronizados;

• Interesse por um único assunto e pelos mesmos alimentos;

• Necessidade de ter rotina;

• Baixa capacidade de concentração;

• Crises intensas de raiva.

Qual é a idade indicada para investigar a presença do autismo?

O autismo começa a se manifestar em crianças a partir dos 18 meses e, quando o caso é mais avançado, até mesmo antes. Os pais e familiares percebem comportamentos fora do padrão normal para a idade, o que os leva a buscar ajuda médica para um diagnóstico preciso da condição.

O tratamento pode ajudar a melhorar a qualidade de vida do autista e abrange acompanhamento psicológico, fonoaudiológico, terapia ocupacional, dentre outros, de acordo com a complexidade do quadro e necessidades do paciente.

Como o tratamento pode ajudar a melhorar a qualidade de vida dos pacientes?

Como a maioria dos pacientes com autismo em acompanhamento apresentam dificuldades para processar informações sensoriais, a intervenção ocorre exatamente na tentativa de eliminar as barreiras da aprendizagem, com terapias que permitam o aumento da concentração. Para tanto, o especialista deve observar as habilidades físicas, sociais, emocionais, sensoriais e cognitivas de cada paciente com o diagnóstico de autismo. 

Dessa forma, o tratamento busca elevar a capacidade de atenção, melhorar a coordenação motora, aumentar a independência e a interação social, além de controlar a irritação e o estresse.

Deve ser feito um acompanhamento multidisciplinar, com atenção de fisioterapeutas, psicopedagogos, psicólogos, fonoaudiólogos e neurologistas.

É importante ter em mente que o tratamento multidisciplinar é fundamental para obter bons resultados, já que a melhor estratégia de intervenção será decidida a partir da abordagem individualizada e integrativa de cada paciente. Ao perceber os primeiros sinais e sintomas do autismo, procure imediatamente ajuda especializada. Quanto mais cedo o tratamento for iniciado, maiores serão as chances de proporcionar à criança uma vida com mais qualidade e saúde.

Deixe seu comentário

Deixe um comentário

Enable Notifications    OK No thanks