spx-clinica-spx-imagem-como-respeitar-o-relogio-interno-do-corpo

Como Respeitar o Relógio Interno do Corpo e Seus Ritmos?

Conheça e aprenda a respeitar o relógio interno do corpo e melhore significativamente sua saúde e bem-estar!

 

Desde já, o relógio interno do corpo é um sistema natural que regula os ciclos de sono e vigília ao longo de um período de 24 horas. Em síntese, este mecanismo biológico, influenciado por fatores ambientais bem como a luz e a temperatura, tem uma função importante na manutenção da saúde e do bem-estar geral.

No entanto, em um mundo que nunca para, é fácil negligenciar esses ritmos naturais. Horários de trabalho irregulares, exposição à luz artificial e hábitos de sono inadequados, por exemplo, podem desalinhar nosso relógio biológico, levando a uma série de problemas de saúde.

O Que Caracteriza o Relógio Interno do Corpo?

spx-clinica-spx-imagem-o-que-e-o-relogio-interno-do-corpo

Nossas vidas, acima de tudo, são marcadas por vários ritmos biológicos essenciais para seu funcionamento adequado. Mas o que são esses ritmos? Eles correspondem à “variação periódica ou cíclica de uma função específica de um ser vivo”.

Esses ritmos, portanto, podem ser classificados em três tipos, dependendo de sua duração:

  • Ritmos Ultradianos: Com períodos de menos de 24 horas, como os ciclos de sono REM ou os ritmos respiratórios e cardíacos.

  • Ritmos Infradianos: Com períodos de mais de 24 horas, bem como o ciclo menstrual.

  • Ritmos Circadianos: Verdadeiros relógios biológicos que operam em um período equivalente (ou próximo) a 24 horas (circadiano vem do latim “circa”, ao redor, e “dies”, dia). Entre os mais conhecidos estão os sistemas de regulação do sono/vigília e dos hormônios.

Controle Genético dos Ritmos Circadianos

O último ritmo é crucial para nosso funcionamento. Governado por um “relógio” interno situado no cérebro, especificamente no hipotálamo abaixo do encéfalo, ele consiste nos núcleos supraquiasmáticos. Estes núcleos são ricos em neurônios cuja atividade elétrica oscila ao longo de aproximadamente 24 horas, controlada pela ativação cíclica de genes conhecidos como “genes do relógio” ou “genes circadianos”.

Nosso relógio circadiano, então, é constantemente ajustado por sinais externos como temperatura, alimentação e, principalmente, luz. A retina capta os sinais luminosos que são transmitidos ao cérebro, sincronizando as funções metabólicas dos tecidos de acordo com as informações recebidas, determinando a hora do dia.

Esse sistema é tão crucial que pessoas com cegueira total, incapazes de detectar luz, frequentemente enfrentam distúrbios significativos no ritmo circadiano, o que afeta severamente o sono e outras funções fisiológicas.

Os Hormônios na Regulação do Ritmo Diário

spx-clinica-spx-imagem-hormonios-relogio-interno-do-corpo

A princípio, entre os principais hormônios envolvidos está a melatonina, conhecida como o hormônio do sono. Produzida pela glândula pineal, ela é secretada em resposta à escuridão e ajuda a regular o ciclo sono-vigília. Seu pico de produção ocorre durante a noite, induzindo sonolência e preparando o corpo para o descanso.

Além disso, outro hormônio crucial é o cortisol, conhecido como hormônio do estresse. Produzido pelas glândulas suprarrenais, ele segue um padrão circadiano inverso ao da melatonina: seus níveis são mais elevados pela manhã, ajudando a despertar e preparar o corpo para as atividades diárias. À noite, eles diminuem para facilitar o relaxamento e o sono.

Outros neurotransmissores e substâncias neuroquímicas são igualmente significativos na regulação do ritmo circadiano. Por exemplo, a serotonina, um neurotransmissor associado ao bem-estar e ao humor, influencia indiretamente o ritmo circadiano ao afetar o ciclo sono-vigília e a regulação do apetite.

Dicas Simples para se Alinhar com o Relógio Interno do Corpo

Embora o estilo de vida moderno e os horários de trabalho muitas vezes desafiem nosso relógio biológico, é crucial entender como ele opera e tentar alinhar nossas atividades diárias a seus ritmos naturais sempre que possível. Adotar alguns hábitos saudáveis pode fazer uma grande diferença, como por exemplo:

  • Optar por fazer as refeições principais entre 8h e 20h, evitando comer tarde da noite e fazer lanches excessivos após o jantar;
  • Reduzir o uso de telas antes de dormir e preferir ler em papel, para minimizar a exposição à luz azul que interfere no sono;
  • Manter um horário regular de sono ao longo da semana, garantindo de 7 a 9 horas de sono por noite sempre que possível.


Essas práticas simples, sobretudo, têm mostrado melhorar os indicadores de saúde e podem ser uma maneira eficaz na prevenção de certas doenças metabólicas.

Importância da Alimentação na Sincronização do Relógio Biológico

Alimentar-se corretamente é vital para sincronizar o relógio biológico e promover a saúde metabólica, regulando os ciclos hormonais e metabólicos do corpo, intimamente ligados aos ritmos circadianos. Assim, refeições consistentes em horários regulares ajudam a manter a regularidade desses ritmos, especialmente os relacionados à digestão e ao metabolismo.

Do mesmo modo, evitar grandes refeições tarde da noite e petiscos noturnos pode minimizar interferências nos processos de sono e digestão. Isso é crucial porque o período de descanso adequado durante a noite é essencial para a regulação hormonal e para o funcionamento eficaz do sistema imunológico.

Vários estudos científicos indicaram que desrespeitar os ritmos circadianos, bem como realizar refeições tardias ou alterar os padrões de sono, aumenta significativamente o risco de desenvolver doenças cardiovasculares, obesidade e diabetes tipo 2.

Ociosidade-09.02-Clinico-Geral
Clique na Imagem!
Ociosidades-Abril-20.04-Endocrinologista-consulta
Clique na Imagem!

Como Médicos Especialistas podem Auxiliar?

spx-clinica-spx-imagem-auxilio-medicos-relogio-interno-do-corpo

Analogamente, é válido contar com o acompanhamento de médicos especializados, como o clínico geral e o endocrinologista, para cuidar do relógio interno do corpo, especialmente quando se trata da regulação hormonal. 

– Clínico Geral

Esse especialista é responsável por realizar uma avaliação abrangente do paciente, considerando seus hábitos de sono, alimentação e atividade física. Com base nessa análise, eventualmente, pode fornecer orientações personalizadas para melhorar a sincronização do relógio interno do paciente.

De maneira idêntica, o clínico geral está apto a identificar sinais precoces de desregulação hormonal ou distúrbios do sono, como insônia ou sonolência excessiva diurna. Assim, ele pode encaminhar o paciente para exames específicos, quando necessário, e também coordenar o tratamento com outros especialistas.

– Endocrinologista

O endocrinologista auxilia ao lidar com os distúrbios hormonais que afetam o relógio biológico e outros aspectos do metabolismo. Especializado no estudo e tratamento das glândulas endócrinas, como a tireoide, pâncreas e glândulas suprarrenais, ele pode diagnosticar e tratar condições que impactam diretamente os ritmos circadianos e hormonais do corpo.

Esse médico também atua no manejo de condições como diabetes, onde a regulação hormonal e metabólica é fundamental. Trabalhando em conjunto com outros especialistas, como o clínico geral, o endocrinologista pode prescrever tratamentos específicos, ajustar medicações e orientar mudanças no estilo de vida.

Exames para Avaliação Hormonal

Similarmente, alguns exames laboratoriais e de imagem podem ser úteis para avaliar o relógio interno e a regulação hormonal, especialmente quando coordenados pelo endocrinologista. Dentre eles, então, podemos citar:

  1. Exames Laboratoriais:

    • Dosagem de Hormônios: Exames de sangue para avaliar os níveis de hormônios como cortisol (importante para o ciclo sono-vigília), melatonina (relacionada ao sono), hormônios da tireoide (T3, T4 e TSH) e insulina (envolvida no metabolismo energético).

    • Teste de Tolerância à Glicose: Avalia como o corpo metaboliza a glicose ao longo do tempo, importante para o diagnóstico de diabetes e outros distúrbios metabólicos.

  2. Exames de Imagem:

    • Ressonância Magnética (RM) ou Tomografia Computadorizada (TC): Podem ser usadas para visualizar estruturas cerebrais relacionadas à regulação hormonal, como o hipotálamo e a glândula pituitária.

    • Ultrassonografia (USG): Útil para avaliar a glândula tireoide e outras glândulas endócrinas.

Agende Sua Consulta e Seus Exames na SPX Clínica!

Definitivamente, respeitar o relógio interno do corpo é crucial para manter a saúde e o bem-estar. Adotar algumas práticas saudáveis aliado à orientação de médicos especialistas, como clínicos gerais e endocrinologistas, por exemplo, é fundamental para uma vida equilibrada e saudável.

Assim, a SPX Clínica Santana de Parnaíba (Consulta, Exames e Vacinas), e a SPX Taubaté e SPX Joinville (somente exames de imagens), podem te ajudar com cuidados abrangentes e necessários para sua saúde e bem-estar!

Faça Seu Agendamento Clicando Aqui!

Últimas Notícias:

1