Santana de Paraíba
11 | 2450-6000

Taubaté
12 | 3608-2770

Joinvile
47 | 3033-2200

Serviços >> 11 99573-8049

Santana de Paraíba
11 | 97547-2578

Taubaté
12 | 99794-8410

Joinville
47 | 99234-6918

04.04 Dia Nacional Parkinsoniano

O Parkinson é uma doença neurológica que afeta os movimentos, pode causar tremores, lentidão e rigidez muscular.

Esta data visa conscientizar e alertar a sociedade sobre o Mal de Parkinson e as demais doenças parkinsonianas, responsáveis por afetar o sistema nervoso central.
Esta doença é mais comum nas pessoas que já atingiram a terceira idade (a partir dos 60 anos).
O Dia Nacional do Parkinsoniano também ajuda a disseminar informações corretas sobre os avanços do tratamento ao longo dos anos. Hoje em dia, existem alternativas que ajudam a duplicar a expectativa de vida das pessoas que sofrem com este mal.
Ainda não existe uma resposta definitiva sobre os motivos que levam ao desenvolvimento da doença de Parkinson, mas alguns estudiosos acreditam que fatores hereditários e ambientais estejam envolvidos.

Sintomas
Os principais sintomas da doença de Parkinson são a lentidão motora (bradicinesia), a rigidez entre as articulações do punho, cotovelo, ombro, coxa e tornozelo, os tremores de repouso notadamente nos membros superiores e geralmente predominantes em um lado do corpo quando comparado com o outro e, finalmente, o desequilíbrio. Estes são os chamados “sintomas motores” da doença, mas podem ocorrer também “sintomas não-motores” como diminuição do olfato, alterações intestinais e do sono.

Causas
As células nervosas usam uma substância química do cérebro chamada dopamina para ajudar a controlar os movimentos musculares. O Parkinson ocorre quando as células nervosas do cérebro que produzem dopamina são destruídas lenta e progressivamente. Sem a dopamina, as células nervosas dessa parte do cérebro não podem enviar mensagens corretamente. Isso leva à perda da função muscular. O dano piora com o tempo.

Diagnóstico
Não existem exames disponíveis para diagnosticar Parkinson. Um neurologista irá diagnosticar a doença com base no histórico médico do paciente e na revisão de seus sinais e sintomas, além de um exame neurológico e físico. É muito importante receber o diagnóstico precoce para iniciar tratamento.

Prevenção
Infelizmente não existe como prevenir o aparecimento do Parkinson em pessoas predispostas a esta doença. No entanto, sabe-se que pessoas com melhores condições físicas, principalmente, condicionamento físico, são menos propensas a apresentar a doença.

Tratamento
Não há cura conhecida para o Parkinson. O objetivo do tratamento é, prioritariamente, controlar os sintomas. Para isso, são usados basicamente medicamentos.
O médico também poderá recomendar mudanças no estilo de vida do paciente, especialmente a inclusão de exercício aeróbio contínuo no dia a dia da pessoa doente. Em alguns casos, a terapia física também será necessária para melhorar o senso de equilíbrio do paciente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *